academia-do-seu-condominio

10 dicas para aproveitar ao máximo a academia do seu condomínio

Praticar exercícios físicos é benéfico para a saúde física e mental. Mas, com rotinas tão corridas, nem sempre é fácil achar um horário para se deslocar até a academia mais próxima. Melhor para quem pode aproveitar a academia do seu condomínio, afinal, elas estão na maioria dos empreendimentos modernos.

Fazer exercícios na extensão de casa é muito bom e ninguém vai discordar disso. O problema é que, diferente da academia convencional, a pessoa precisa de alguns toques para transformar a prática em rotina. É justamente o que faremos neste artigo!

Para ajudar você a se tornar uma pessoa mais saudável, elencamos 10 dicas para quem pretende tirar o melhor da academia do condomínio. É hora de espantar a preguiça e acabar, de vez, com as desculpas para fugir do treino. Quer saber como isso é possível? Siga a leitura!

 

Dicas para utilizar melhor a academia do condomínio

E aí, já fez algum exercício hoje? Calma, não precisa ter pressa. Leia atentamente as dicas e, depois, você saberá tudo o que precisa para aproveitar ao máximo a academia do condomínio. Procure aplicar as medidas para proteger seu corpo e .manter a disciplina. Boa sorte!

 

1 – Faça avaliações médicas

Saúde em primeiro lugar. Antes de começar qualquer exercício pretendendo manter a frequência, o que também vale para a academia do seu condomínio, procure um especialista. Uma avaliação profissional vai mostrar se você está apto a se exercitar todos os dias. 

Se hoje, por exemplo, você sente alguma dor na coluna, ou no joelho, seria legal conversar com um ortopedista. Essas dores indicam que é preciso fortalecer os músculos da região. Mas também é uma condição que pode restringir atividades de maior impacto. Ouvir o médico antes da prática esportiva evita o agravamento de lesões antigas. 

E, se você quer ter ainda mais cautela, vá além de um exame de rotina. Priorize testes mais detalhados. Eletrocardiograma, por exemplo, é fundamental. Fazer exames médicos é o caminho mais rápido para obter qualidade de vida e não criar novos problemas tentando buscar saúde.

 

2 – Crie a sua programação

Planejar é fácil, começar é difícil, seguir é o maior desafio! Mas tudo bem. Você não está sozinho nessa. Estamos aqui, no mesmo barco! Comece fazendo um planejamento. Muita gente larga facilmente os exercícios por não pensar neles como rotina.

Pegue seu smartphone, ou papel e caneta, e registre os horários da semana reservados para treinar. Isso ajuda a tornar a intenção um hábito. Importante: comece devagar, encarando o início como o que ele de fato é: a sua primeira fase. No seu ritmo, depois de 30 dias de rotina, estique a corda, e aumente um pouco a intensidade.

Atenção na escolha do horário, que é algo essencial. Esse momento precisa ser seu e somente seu. Nenhum outro compromisso, salvo exceções de família e trabalho, podem estar à frente deste. Essa é a hora de relaxar, aliviar o estresse e cuidar de si.

 

3 – Defina metas

No curto, no médio e no longo prazo, você não pode estar no mesmo lugar. Defina aonde você quer chegar. Como você quer se sentir em um mês, depois em três meses e, por fim, daqui a um ano.

Outro motivo que leva as pessoas a desistir dos exercícios é não perceber os benefícios que começam a aparecer. Eles são gradativos, não acontecem da noite para o dia, mas acontecem.

Por isso, defina metas e corra atrás. Você pode começar com a seguinte meta de curto prazo: pelo menos 30 minutos de exercícios diários no primeiro mês. No terceiro mês, a meta pode ser: uma corrida de 5 quilômetros em um determinado tempo. No ano, a sua meta pode ser: estar dormindo melhor. 

Malhar na academia do prédio facilita, porque ela está disponível todos os dias e não cobra mensalidade. Mas ela não vai até você. Com metas estabelecidas, percebendo os avanços ao longo do tempo, você se sente mais estimulado a ir até ela.

 

4 – Respeite seus próprios limites

Esse é um cuidado importante. Você não vai escalar o Everest em três meses. Se aumentar a carga rápido demais, mesmo em exercícios na academia do seu condomínio, a tendência é que comece a sentir dores.

Como o objetivo é justamente o contrário, ter mais saúde e disposição, observe seu corpo e seja paciente. Não adianta exigir que o músculo de uma pessoa sem ritmo performe com o de um atleta.

Além de avançar gradativamente, perceba os sinais que vêm através das dores. Um desconforto aqui e ali é normal, afinal, você está treinando. Porém, dores muito fortes indicam exagero na dose. Cuide disso para manter a segurança.

 

5 – Lembre-se dos alongamentos

Na academia do seu condomínio, talvez você não tenha um instrutor lembrando da importância dos alongamentos. Estamos aqui para isso: alongue-se! Você pode fazer isso em qualquer parte do dia, especialmente perto da hora da atividade física.

Os alongamentos ajudam a aumentar a flexibilidade dos músculos, sendo fundamentais para o bom funcionamento do corpo. Uma boa série de alongamento serve tanto para aquecer, quanto para relaxar os músculos. 

No início do alongamento, cuide da respiração. Sabe por que todo instrutor de alongamento pede uma respiração profunda? Porque isso ajuda a relaxar os músculos, dando ritmo ao exercício.

Quando realizados de forma adequada, isto é, em frequência regular e com a pessoa sempre relaxada, os alongamentos podem:

 

  • Prevenir lesões;
  • Ativar a circulação;
  • Reduzir tensões musculares;
  • Preparar para exercícios físicos;
  • proporcionar movimentos soltos e leves.

 

6 – Use as vestimentas adequadas

Frequentar a academia do seu condomínio é um compromisso importante como qualquer outro. Ou seja, você vai precisar da indumentária específica para isso. Em casa a gente pode se vestir um pouco mais à vontade, mas na academia do condomínio, é diferente.

Se estiver com a roupa inadequada, você pode limitar seus movimentos e até sofrer acidentes. Use sempre um vestuário mais elástico e leve. Lembre-se, também, da importância de um bom tênis, específico à prática de exercícios.

Mesmo perto do conforto de casa, leve a hora do treino a sério. Um tênis específico para exercício evita lesões e garante mais conforto no seu exercício.

 

7 – Conheça os aparelhos

Os empreendimentos mais modernos têm academias com aparelhos tão bons quanto as academias comerciais. Caso não tenha um profissional auxiliando, pesquise sobre a forma correta de utilização desses equipamentos. 

Saber como cada um funciona e para que serve vai direcionar você para os exercícios alinhados aos seus objetivos. Por outro lado, quem explora os equipamentos de forma errada, não chega em lugar nenhum e pode se machucar.

Adote a cautela e busque informações de cada aparelho. Lembre-se de não forçar em nenhum exercício no começo. Se preciso, peça dicas para amigos ou familiares que você sabe que malham há mais tempo.

 

8 – Mantenha a hidratação

Esse é mais um lembrete importante para você que não terá um profissional perto. A correta hidratação é um dos principais mantras de quem está se exercitando. Seu corpo precisa de líquido!

Uma das grandes vantagens de quem tem academia no condomínio é a praticidade. Quem se exercita em academia convencional, geralmente, tem que organizar uma mochila com roupa, toalha, produtos de higiene…

Usando a academia do seu condomínio, você só precisa trocar de roupa, pegar água, subir e descer do elevador e malhar. Depois é só voltar, tomar banho e seguir sua rotina. 

Algumas academias têm bebedouro, nesse caso, a garrafa de água pode ser abastecida no local. De um jeito ou de outro, você deve ter em mente que precisa se hidratar antes, durante e depois dos exercícios.

 

9 – Tire o melhor das companhias

Algumas pessoas gostam de fazer exercícios com o namorado, ou a namorada, também com amigos, o que tem lado bom e ruim. O bom é que um pode animar o outro. O ruim é que um pode distrair o outro. Cuidado com isso. Tenha foco!

Nas academias do bairro, quase sempre, tem alguma pessoa na ativa. No caso da academia do seu condomínio, o movimento tende a ser um pouco menor. Por segurança, nossa recomendação é que você treine sempre na companhia de, ao menos, uma pessoa. Você não precisa interagir, mas se ocorrer um incidente, alguém estará por perto. 

Além disso, no começo, se quiser treinar de forma isolada, talvez seja interessante a ajuda de um personal trainer incentivando os primeiros passos e mostrando a evolução. Os vizinhos que fazem exercício podem ajudar indicando profissionais que já frequentam a academia do seu condomínio.]

 

10 – Vá além da academia

Frequentar a academia do condomínio é um passo, mas não precisa ser o único. Os condomínios mais completos, por exemplo, têm o esquema de bicicletas compartilhadas.

Além das estruturas com aparelhos para ginástica e academia, eles têm bicicletas à disposição dos moradores, que podem incluir um pedal pelo bairro na rotina de exercícios da semana.

Diversificar os exercícios é interessante para manter o estímulo. Por isso, mescle a malhação com corridas, braçadas na piscina e pedais.

Gostou da leitura? Agora você sabe como aproveitar a academia do condomínio para ter uma vida mais saudável. Continue acompanhando os conteúdos do blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *